Sciety introduz ASAPbio–SciELO Preprints para avaliação colaborativa em português do Brasil

A introdução do primeiro grupo de língua não inglesa no Sciety reflete os valores compartilhados das equipes de diversidade e inclusão na comunicação em pesquisa.
Press Pack
  • Views 25
  • Annotations

O Sciety tem o prazer de anunciar o primeiro grupo de língua não inglesa a trazer avaliação e curadoria abertas para a plataforma: a avaliação colaborativa do ASAPbio–SciELO Preprints. Com base no Brasil, o grupo avalia preprints relacionados à pesquisa de doenças infecciosas que são publicados no servidor SciELO Preprints em português do Brasil.

Desenvolvido por uma equipe da iniciativa sem fins lucrativos eLife, o Sciety reúne os mais recentes preprints de Biológicas e Biomédicas que são avaliados e selecionados de forma transparente por comunidades de especialistas em um lugar conveniente. O Sciety é uma parte importante da visão da eLife para um futuro em que uma comunidade diversificada e global de cientistas produza resultados abertos e confiáveis para o benefício de todos – a missão de “publicar, analisar, selecionar” da organização para quem os preprints vêm em primeiro lugar.

eLife, Biophysics Colab, Novel Coronavirus Research Compendium, Peer Community In, PREreview entre outros grupos compartilham preprints avaliados no Sciety. Agora, a avaliação colaborativa do ASAPbio–SciELO Preprints passa a fazer parte dessas comunidades, compartilhando seus valores de diversidade e inclusão na comunicação acadêmica com os valores da eLife e Sciety.

Godwyns Onwuchekwa, Diretor de Comunidades do eLife, diz: “Recebemos com satisfação a avaliação colaborativa do ASAPbio–SciELO Preprints no Sciety. Nosso trabalho envolve a abertura de oportunidades para que mais pesquisadores, incluindo aqueles de comunidades tradicionalmente sub-representadas na ciência, participem da avaliação aberta de preprints. Como nosso primeiro grupo de língua não inglesa, a avaliação colaborativa do ASAPbio–SciELO Preprints representa um marco importante em direção à nossa visão de um mundo onde a pesquisa é publicada o mais rápido possível e se beneficia da contribuição de uma força de trabalho científica verdadeiramente diversificada.”

O servidor SciELO Preprints integra a SciELO (Scientific Electronic Library Online), uma base de dados bibliográfica, biblioteca digital e modelo cooperativo de publicação eletrônica de periódicos de acesso aberto. No início de 2022, o SciELO Preprints passou a colaborar na análise de preprints do ASAPbio, uma iniciativa que visa promover o feedback do público sobre pesquisas publicadas como preprints. Comentários públicos contribuídos pelo SciELO Preprints e outros colaboradores desta iniciativa também estão disponíveis para leitura no Sciety.

Alex Mendonça, Coordenador de Submissão Online e Preprints do SciELO, diz: “Mal podemos esperar para participar de uma ferramenta que representa os valores que procuramos na análise aberta. Nosso trabalho com o ASAPbio nos permitiu participar e contribuir com mais vozes para a análise pública de preprints. Sermos um grupo no Sciety é o próximo passo, assim, podemos reunir e compartilhar nossos preprints avaliados com um público mais amplo em um espaço dedicado.”

Iratxe Puebla, Diretora de Iniciativas Estratégicas e Comunidade do ASAPbio, acrescenta: “Por meio dessa colaboração com nossa iniciativa de análise colaborativa de preprints, o SciELO Preprints oferece uma valiosa contribuição na análise de vários preprints de doenças infecciosas em português. Estamos felizes que este grupo agora tenha um lugar no Sciety para compartilhar seus preprints avaliados ao lado de outras comunidades de especialistas, tornando a nova pesquisa mais acessível a todos.”

Para visualizar a análise colaborativa do ASAPbio–SciELO Preprints no Sciety, visite https://sciety.org/groups/asapbio-scielo-preprint-crowd-review/about.

Para saber mais sobre grupos no Sciety, consulte https://sciety.org/groups.

Para ler mais sobre a avaliação colaborativa de preprints no ASAPbio, consulte https://asapbio.org/crowd-preprint-review.

Para ler mais sobre a missão “publicar, analisar, selecionar” do eLife, visite https://elifesciences.org/inside-elife/e4638e4a/elife-latest-a-new-vision-for-transforming-research-communication.

E para leia este post em inglês, visite https://elifesci.org/sciety-asapbio-scielo-preprints-crowd-review.

Media contacts

  1. Emily Packer
    eLife
    e.packer@elifesciences.org
    +441223855373

  2. George Litchfield
    eLife
    g.litchfield@elifesciences.org

About

Sobre o Sciety

Local de avaliação pública de preprints, o Sciety é uma nova ferramenta para que pessoas conheçam o crescente cenário de preprints, particularmente aqueles afiliados às Ciências Biológicas e Biomédicas. Construído pela equipe do eLife, o Sciety reúne a produção de avaliação de muitos grupos diferentes que estão dando opiniões sobre preprints na esperança de que diversas perspectivas informem o processo de descoberta da pesquisa. Saiba mais em https://sciety.org e para contatar a equipe do Sciety preencha seu formulário de contato, siga noTwitter ou curta no Facebook.

Sobre a SciELO

SciELO (Scientific Electronic Library Online) é uma base de dados bibliográfica, biblioteca digital e modelo cooperativo de publicação eletrônica de periódicos de acesso aberto. Foi fundada originalmente no Brasil em 1997 e, desde então, expandiu-se com coleções de 16 países, predominantemente na América Latina. Em 2020, o SciELO e o Public Knowledge Project lançaram a Coleção SciELO Preprints para acelerar a disponibilização de artigos de pesquisa e outras comunicações científicas. Para mais informações, acesse www.scielo.org.

Sobre o ASAPbio

O ASAPbio (Accelerating Science and Publication in biology) foi criado em 2016 com a missão de fomentar a inovação e a transparência na comunicação da pesquisa em Ciências Biológicas. Sua missão é promover o uso produtivo de preprints por meio do alcance da comunidade e coordenar o desenvolvimento de recursos e melhores práticas para o uso de preprints. O ASAPbio também emprega iniciativas que buscam promover a adoção da análise colaborativa de preprints.